lunes, 28 de febrero de 2011

A MÁQUINA HUMANA


O conceito ou idéia filosófica da máquina humana não é novo, no século dezenove (XIX) George Gurdjiff o postulava nos ensinamentos do quarto caminho, há muita literatura ao respeito, Ouspensky, Nicoll e Bennett, são bons exemplos de consulta para quem se interesse, não é minha intenção discutir a questão, eu vou além do psicológico, indo para o campo da realidade geral, aquela que não percebe o homem ou a percebe de maneira subjetiva.



Alguns anos atrás, tivemos um bate-papo com um bom amigo que chamamos de "O Homem de Carbono e O Homem de Silício ", tempo depois estreou o filme "Inteligência Artificial", que surpreendentemente teve uma grande semelhança com a idéia na época conversada ; esse conceito abriu pra mim as portas através das quais poderia entender a realidade sobre o assunto. O homem é uma máquina de carbono (C) criado para uma finalidade específica, que é desconhecida da mesma forma que desconhecemos que somos uma máquina; como todas as máquinas somos programáveis, podem infectá-la com vírus, cavalos de tróia (programas que parecem uma coisa e escondem outra), Spyware (programas espiões) Malware (programas maliciosos que são executados por conta própria sem o consentimento do usuário) e assim por diante. Como uma máquina insconsciente não questionamos nada sobre o programa carregado, se a consciência começa a aparecer e procuramos continuamente nossa origem, as religiôes começam a funcionar em todo o seu esplendor para saciar nossas dúvidas e tomar o controle do mau funcionamento da unidade "Humano ".

Que fomos criados, todas as religiões o dizem, o que não dizem é o porque e para que, até a física quântica e a teoria de fractais, de alguma forma o estão testemunhando agora; que somos uma unidade de carbono ninguém o vai dizer, a realidade tá segura, protegida pelos programas (arquétipos) e os mesmos paradigmas que fazem com que o homem a rejeite automaticamente. Se uma unidade de carbono percebe isto, já não serve para o propósito que foi criada, porque se torna auto-programável e não responde aos comandos, se auto-instala um anti-vírus e não pode ser infectada, ela começa a agir e pensar por si só e todo controle do sistema é tomado pela unidade.

Hollywood caracteriza-se por mostrar a realidade disfarçada de ficção, falarei sobre isso mais tarde, para quem se interesse em ver o conceito pode assistir o filme Inteligência Artificial, mas vê-lo do ponto de vista aqui apresentado, deixando de lado os efeitos especiais, e se concentrar no que transmite a história e entenderão o que eu digo. Tudo está à vista, mas escondido de nossos olhos, escondidos por trás do aparente.



0 comentarios :

Publicar un comentario en la entrada

Muchas Gracias por su aporte